Ensino Médio organiza Simulação da ONU

Alunos mostram engajamento e conhecimento ao abordar políticas públicas

O Anglo Leonardo da Vinci acredita que é fundamental trabalhar a autonomia de seus alunos. Ao longo dos anos, eles desenvolvem a liderança, a autoconfiança e a proatividade. O resultado é o engajamento no cotidiano escolar e o surgimento de muitas ideias.  

Na última semana de setembro, as turmas do Ensino Médio colocaram em prática uma delas. O grupo realizou uma Simulação da ONU e desempenharam o papel das delegações de cada país. Discutiram acerca de assuntos importantes de políticas públicas e auxílio para a humanidade. O tema central foi “O aborto ao redor do mundo”.

Os estudantes tinham como responsabilidade prévia pesquisar o posicionamento politico dos países com relação às politicas de aborto. Cada um escolheu um para ser representado.Depois, tiveram o desafio de fazer parcerias com “outras nações”.  As regras foram definidas e apresentadas na abertura, e o comportamento requerido era de decoro, como as práticas presentes nos debates oficiais da ONU.

A aluna Ana Thyemy, responsável pela ação, conta que sempre teve vontade de participar de uma simulação e conseguiu mobilizar a todos para. “É um tema muito relevante e contemporâneo”, diz.

Ela representou a Índia e discorreu sobre a situação da população local. “Em meu país, temos falta em educação, e as mulheres não falam de sexualidade. Nós precisamos de ajuda, nós pleiteamos. A Índia pede apoio de todas as delegações no que for possível para resolver essa questão”, falou em sua sessão, para se ter uma ideia.

Segundo a professora Roberta Criovncica, os alunos se empenharam muito, buscaram informações a fundo e garantiram contestações pertinentes. “Eles perceberam que não são questões entre sim e não, mas analisaram diversos aspectos políticos, econômicos, de saúde, educação etc. Com uma visão mais ampla, aprenderam, na prática, sobre politicas públicas”, ressalta.