Jogo de estratégia de cálculo de tabuada no 4º ano

Mais importante do que decorá-la é compreendê-la. Confira atividade lúdica

Saber a tabuada é muito importante. É por meio desse conhecimento que o aluno vai conseguir enfrentar outros desafios em Matemática. A forma de aprendê-la, no entanto, mudou em relação há muitos anos atrás. Mais do que decorá-la, as crianças aprendem a compreendê-la.

No Anglo Leonardo da Vinci, os professores discutem com os estudantes a relação dos produtos da multiplicação e as propriedades envolvidas nos cálculos. Assim, eles conseguem encontrar os números que não sabem de cor.

Não se preocupe. Isso aparece de forma lúdica. Muitas vezes, os jogos e brincadeiras são ferramentas utilizadas para o ensino da tabuada. Um exemplo é a atividade com jogo da velha que o 4º ano participou no começo deste segundo semestre.

“Esse é um jogo de estratégia no qual as habilidades de cálculo ajudam a prever as jogadas para ganhar ou impedir que seu adversário ganhe”, explica a coordenadora Cristina.

Cada jogador deveria escolher uma casa do tabuleiro e procurar dois números cujo produto corresponda ao que foi escolhido. Em duplas, o adversário conferia o resultado, em uma troca de conhecimento e ajuda mútua interessante.

O jogo reforçou a ideia de que é preciso compreender o processo e não simplesmente reproduzir. “Ao compreender, o aluno é capaz de criar suas próprias estratégias de calculo mental. Se não lembro quanto é 8x4, mas lembro quanto é 4x4, é só dobrar o resultado, por exemplo”, ressalta.