Saiba como se dar bem na redação do ENEM

Confira as mudanças deste ano e acompanhe as dicas dos professores

O Exame Nacional do Ensino Médio completa 20 anos e é, hoje, uma das provas mais importantes. Ele substitui uma série de vestibulares e, assim, serve como porta de entrada para diversas universidades. Confira algumas mudanças deste ano e saiba como se dar bem na redação.

Segundo a professora de Inglês e Português (Redação) Francielle Campos, do Anglo Leonardo da Vinci, a prova tem evoluído e mudado muito nos últimos anos e é muito completa. Na edição 2018, continuará sendo aplicada em dois domingos (4 e 11 de novembro).

No primeiro dia, serão aplicadas as provas de Linguagens, Ciências Humanas e Redação, com 5h30 de duração. No segundo, acontecerão as provas de Matemática e Ciências da Natureza, com 5h. “Agora, os candidatos terão 30 minutos a mais para fazer a prova do segundo dia”, diz a professora.

De acordo com o edital, o participante que tiver problemas logísticos durante a aplicação padrão do exame poderá solicitar reaplicação do mesmo em até cinco dias úteis após o último dia da prova.

Redação

Um assunto que provocou dúvidas nos alunos é se haveria ou não mudanças na questão dos direitos humanos na redação. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) retirou do edital o item que determinava que a redação que desrespeitasse os direitos humanos teria nota zero.

E como se dar bem nessa parte? “A redação do Enem é como uma ‘missão’ a ser cumprida. Existe uma direção a ser seguida, um caminho exato para acertar, seguir e chegar ao final com êxito”, ressalta

Ela explica que, para ter boa nota na redação, o aluno deve ter em mente o seguinte foco: "problema/desenvolvimento/resolução". Ou seja, há um modelo, que é sempre baseado num problema já existente.

“Não será perguntado se aquilo é ou não um problema. Ele existe, de fato. O estudante terá em mãos um problema, normalmente de cunho social, que deverá ser desenvolvido em causas e consequências. Por fim, deverá criar uma resolução efetivamente possível para o mesmo”.

Francielle afirma, ainda, que a proposta de intervenção no texto é o que há de mais importante nessa prova. “É importante evitar ideias muito superficiais, ou ideias visivelmente impossíveis. É preciso desenvolver pelo menos uma solução, mas com a implementação da proposta, o agente, o meio e o efeito”, acrescenta.

Segundo a professora, quanto mais o vestibulando se atentar aos detalhes da relação desenvolvimento/intervenção, mais chances tem de escrever uma redação de sucesso.

Fique ligado!

Durante todo o ano, o Anglo Leonardo da Vinci dará dicas e oportunidades para preparar os alunos para o ENEM. Acompanhe nossas páginas e nossos informativos.